encontro com o agora

hoje eu vi o inimigo.
travei com ele uma luta
bem na frente do espelho.
me deixou suspensa no ar
com um golpe em apneia.
hoje eu cheguei lá
onde a paisagem é sem cor
e não há parede para se encostar
e nem luz para se ver.
um labirinto sem saída
com rosas murchas
quase sem vida.

hoje eu vi
que a distância é doída
que suspiros se apagam
com o tempo, amores também vão.
hoje eu não quis mais nada.
meu corpo, pendurei no cabide.
uma roupa usada
que esfregaram ao limite.
uma trama frouxa
uma trouxa desajeitada.

hoje eu escrevi à mão
com caneta e folha nova
nova em folha, acredite.

contando as horas

como vou contar o óbvio
cada história que passei
se ao seu lado eu já estava
aqui mesmo sem você
mesmo sem saber ao certo
tudo que guardou pra mim

enquanto estou contando as horas

como vou contar contigo
se você ainda não chegou
sua pele me revela
quantas outras já tocou
quando só eu era a dona
de tudo que reservou

enquanto estou contando as horas

como vou contar o tempo
no relógio atemporal
que me mostra a todo instante
a impossibilidade de te reencontrar

como vou contar os dias
nesse calendário torto
cada xis que marco nele
parece que apaga outro
viro a página desse mês
pra repetir tudo outra vez

* Contando as horas é música de Christiaan Oyens e letra de Lívia Gusmão

na trilha

logo eu vou te ver
eu não sei onde vai ser
eu não sei como vai ser
eu só sei que eu vou te ver

nem que eu ande mais um tanto
posso andar bastante,
eu não canso.
fique vigilante.

quando eu te encontrar,
nada em volta será.
nem chão, nem céu, nem ar.
eu e você, um abraço.
o tempo não estará lá.

você vai ver o que eu vi.
vai sentir só o meu abraço.
vai sentir o mundo parar.
vai sentir o que eu senti.

– eu quero.
– vai ser logo.
– eu espero.

só um abraço.
o seu olhar
no meu, a paz.
nada mais.

e como qualquer pessoa
que procura ser feliz,
ando nesse caminho,
por onde tropeço e caio tb.
mas me levanto e não paro.

não desistiria disso por nada.
sorte ou azar, sou obstinada.
insistente, extravagante.
há quem chame de teimosia.
o que grito perseverante.