Escritos Achados e Perdidos

Jazz

Procuro respostas no labirinto de espelhos.
Todos os eus me olham com olhos fundos,
Olhos rasos d’água,
Olhos de contemplação,
Olhos de faca sobre mim.
Imploro-te para matar-me.
Não te pago,
Mas te eximo da culpa.
Dou-te a arma que deverias me pôr em punho jazz
E tu, traidor de minha fé,
Preferes lascar minha carne
E comer os pedaços,
Saboreando cada poro da desgraça.
Limpas teus dentes com minhas unhas roxas
E vê-me dilacerada em teu chão.
Jazz.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin

Minha bandeira exposta

Quando ouvi que não chegaria onde cheguei por ser “como pareço”, refleti e constatei: cheguei por ser quem sou.

Manifesto de todo dia

Sempre ouvi dizer que devemos viver Todo dia como se fosse o último.Então, se é pra ser o último, que seja sábado. Sábado é o

Sextou

O brasileiro é apressado. Já reparou? Nem terminaram de servir o banquete. Calma, gente. É cedo demais para escolher um lado. Seja frio, fique tranquilo.