Subjetivo

Subjetividade.
E o meu estômago também vem à boca.
Quadros pintados por alfabeto aleatoriamente lógico.
E o meu estômago me vem à boca.
Corpo infinito de melancolia agoniza em letras porque não cabe em si.
É infinito.
Subjetivo?
Sim.
Mas não só.
É vasto o devastar da alma.
E clara é a recuperação.
Infinito é você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *