simples demais

queria uma coisa simples, muito simples.
porque o amor é simples, mas não é comum encontrá-lo por aí.

queria ser o que fomos um dia, quando pouco se dizia.
quando pouco se fazia questão de entender.

queria paz e sossego, simplicidade e um pouco de poesia,
enquanto você fotografava a vida em silêncio.

quem sabe o tempo nos ajude, assim como um pouco de calma
e tranquilidade. um pouco sem guerra, sem agressão.

um pouco de amor e sexo à flor da pele banhado em saudade.
um pouco de tudo que a gente já sabe pra perder o medo da desilusão.

5 Comments

  1. Me fez lembrar disso aqui:

    “Todos estes que aí estão
    Atravancando o meu caminho,
    Eles passarão.
    Eu passarinho!” M.Q.

    E me fez sentir vontade disso aqui:

    Matar saudade d’ocê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *