secura do amar

ao ficar aqui sozinha,
me acabo e me toco nua
de mulher solteira
de mulher casada
de mulher da vida
da pele alvejada
que dessa canseira
só quer ser sua,
nunca mais daninha
se filha da lua
só na sua cama feita
a vida toda passada
e toda a vida ainda
para ser sua morada
e nesses dias de olheira
ser de sua agrura, a cura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *