para o que escrevo

para mim, o silêncio é imprescindível.
para um pouco de silêncio,
a solidão.

portas trancadas obstruem ideias,
então é melhor que as passagens estejam
abertas.

um tanto de frio lá fora.
uma palavra branda que chama
aqui dentro.

para o que escrevo,
a chama, o frio
e o silêncio.

4 comentários sobre “para o que escrevo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *