Palavras e fardos

Não quero nunca mais
Nem por um segundo
Nem em pensamento
Visitar tuas palavras ao vento.
Não quero ver o que dizem
Para não dilacerar meu peito
Para não chorar por dentro
O que sinto e tento
Esconder a certo custo
Para não te dar o gosto
Para não te ver no rosto
Um sorriso de canto satisfeito
Por teres feito o planejado
Virar verdade
Virar fato consumado.
Que fardo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *