O peso

Sabes o peso de viver.
O peso de viver com o mundo ocupando o espaço do cérebro.
O peso de te afastar de quem te ama e simplesmente ir, deixando o caminho suspenso atrás de teus passos. O peso de continuar caminhando livre com a alma presa ao céu infernal da mente passada.
Pesados estão teus ombros a carregar a culpa de estar só e, então, somente acompanhado de milhares de pesos mortos.
Pesados sente teus músculos, já atrofiados a levar o peso do que fizeste.
Pesadas tuas mandíbulas, exaustas pelas tentativas de aprisionar tua grande e transgressora língua, insistente a disseminar maus pensamentos em palavras vãs.
Constatas que deverias dantes pesar teus atos e intenções, de bondade ou tortura.
A tortura maior vem depois deles.
Vem agora.
E o pesar é todo teu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *