migalhas

guardo versos pra andar
s o z i n h a

em cada um eu me encontro
n a  v o l t a

de longe o arco-íris
m o l h a d o

da chuva é aquarela
b o r r a d a

e o vento de doido
v a r r i d o

levou os meus papéis
e m b o r a

como é que eu faço pra voltar
a g o r a

disfarço o passo errado e olho
e m  v o l t a

que a estrada também foi com a
a u r o r a

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *