Mãe

Amamentar.
Mais do que gerar ou parir
É ser mulher no latejar, no gotejar até esgotar
Amarelo, branco, o tanto
Quanto leite deve ser.
Aleitar é matar a sede e a fome
É saúde esbanjar em peso,
Em cor, em roupa a molhar
De pôr no colo e esperar
A boca pequena abrir
E suar, manchar, secar.
Fonte de amor,
Porque de amor se vive, sim,
E se dá muita vida.
Amamentar.
Ser mulher e mãe até o peito se abrir
E abrigar o ser menino
No seio uterino depois de parir.

One Comment

  1. Maravilhoso! Suas palavras foram um quadro exato do amor materno em versos muito bem escritos! Nunca um homem poderá sentir o prazer na recompensa íntima de uma mãe lactante que provê ao seu filho querido o particular sustento não só de alimento, mas de amor em elevadas potências ao espírito na ponte que seu leite ligou vocês duas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *