Cruz

Você foi chegando assim de mansinho,
Como quem vai contar um segredo.
E de repente
Atirou suas pedras em minha janela.
Sobressaltei.
Acordei,
E vi então suas cores,
Suas dores, seu caminho.
Derramei-me sobre seus ombros,
E você me carregou
Carregando-se também
Ao nosso destino,
De onde ficamos olhando o céu
E suas estrelas durante séculos.
Eu flutuando sobre você
E você a me levar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *