a voz

a voz
veludo da alma
que fala, me acalma
acalenta meu dia
me coloca no bolso
fácil, dada
sua, apaixonada
suada, molhada
despreparada
sua voz mata
aos poucos
aos delírios
sua voz é o ar
transformado
em desejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *